Notícias

 

Na manhã da última quinta-feira, 24 de março, aconteceu o 1º Torneio Interno de Tênis de Mesa ONG Vidas Recicladas no Haiti.

A competição tinha como base as regras da Copa do Mundo. Divididos em grupos, os participantes estavam ansiosos para saber quem enfrentariam e animados para os jogos.

O objetivo do torneio era mais do que um momento de diversão e descontração com as crianças, mas um curso para formar atletas prontos para os desafios da vida.

“Me surpreendi com o nível de jogo deles”, disse Rafael, coordenador do projeto, que além de ensiná-los na técnica e desenvolvimento do esporte, deu testemunho do que Deus fez em sua vida.

Localizada na cidade de Porto Príncipe, o abrigo da ONG Vidas Recicladas no Haiti tem como missão oferecer a educação e capacitação para que as crianças possam atuar na reconstrução do país. As atividades desenvolvidas abrangem: alfabetização, oficinas culturais, atividades esportivas e também participam de refeições diárias.

Veja as fotos:

 

Nos dias 19 e 20 de março aconteceu o 3º Campeonato de Beach Tennis ONG Vidas Recicladas, na praia do Gonzaga. O torneio foi organizado pelo presidente da ONG Marcos Libório o instrutor Rúbio Ribeiro. As modalidades disputadas foram duplas feminina, mista e masculina.

O campeonato é resultado de dedicação e esforço dos competidores que, em sua maioria, treina todos os domingos de manhã das 9h às 11h, na praia do Gonzaga. Há três anos a ONG Vidas Recicladas mantem um projeto de aulas gratuitas com o intuito de auxiliar na conquista de qualidade de vida. Além de organizador do evento, Marcos Libório também participou do campeonato e frequenta os treinos aos domingos. “Vivemos dias tão intensos em nossas rotinas pessoais e profissionais, que é muito importante termos uma atividade física que seja prazerosa”, afirma o presidente. Entusiasta pelo esporte, Marcos Libório também joga o tênis convencional há muitos anos.

Beach Tennis – O esporte que é uma mistura de tênis, vôlei de praia e badminton, conta com mais de 300.000 praticantes espalhados pelo mundo todo e diversos torneios internacionais. O esporte promove saúde e qualidade de vida, melhora o condicionamento físico aeróbico, anaeróbico, força muscular e resistência muscular dos membros inferiores e superiores.

Vejas as fotos da competição:

 

A Prefeitura de Santos elaborou uma programação especial em homenagem ao Dia da mulher. As oficinas começaram na segunda-feira (7) e reunirão, no decorrer da semana, mulheres atuantes de diversas áreas e autoridades no Paço Municipal. O foco é o lançamento da campanha Violência contra a mulher é crime, que visa distribuir cartazes e panfletos em pontos estratégicos que possam alertar e conscientizar as vítimas de violência sobre as possibilidades oferecidas pelo poder público.

A campanha conta também com um vídeo com depoimentos de homens sobre a questão, como o presidente da ONG Marcos Libório, e já está disponível no canal da Prefeitura no Youtube.

Além dos serviços oferecidos pela Secretaria de Defesa da Cidadania, a Prefeitura conta também com programas especializados em Saúde e Assistência social como Mãe Santista, fundamental na redução da mortalidade infantil, e o projeto Casa das Anas, que reestrutura mulheres em situação de rua.

Hidroginástica para a melhor idade é um projeto realizado pela ONG Vidas Recicladas que oferece aulas gratuitas com professores credenciados.

Elas acontecem em horários específicos: terças e sextas das 16h às 16:50; terças e quintas das 7h às 8h da manhã e quartas e sextas das 8h às 9h. As inscrições são feitas na recepção com a instrutora July.

 

Na última sexta-feira, dia 4 de fevereiro, as senhoras tiveram um encontro, após a aula, com o presidente da ONG Marcos Libório e trouxeram dúvidas e sugestões. Além de muita conversa e um lanche preparado por elas mesmas, também puderam compartilhar suas experiências, aprendizados e amizades que desenvolveram durante o projeto.

No final da reunião, agradeceram ao Marcos Libório pela atenção e o parabenizaram pelo trabalho realizado.

 

Na tarde do dia 4 de março, o presidente da ONG Marcos Libório, fez uma visita a Delegacia de Polícia de Defesa da Mulher de Santos para apresentar, de uma maneira mais aprofundada, o projeto Casa das Anas.

 

O objetivo da visita era conversar sobre a segurança no abrigo que acolhe mulheres em situação de rua que tiveram ou não, um passado relacionado com o tráfico e com pessoas perigosas. Muitas vezes o passado insiste em se apresentar, e isto pode apresentar um risco para as moradoras da casa e para a equipe que auxilia no projeto.

 

Quem recebeu Marcos foi a delegada Fernanda, que já tinha um certo conhecimento da iniciativa, mas que conseguiu compreender a seriedade do trabalho e como ele exige uma atenção maior no que tange a cuidado e proteção.

 

A delegada se dispôs a ajudar no que estiver a seu alcance, parabenizou o projeto e disse que assim que possível fará uma visita a casa para conhecer pessoalmente a estrutura, os serviços oferecidos e as mulheres atendidas.

 

Desolação. Esta é a primeira palavra que vem à mente diante de um cenário de tamanha degradação. Os prédios com as fachadas destruídas parecem querer desmoronar a continuar a existir em situação tão precária, é possível ver as crianças soltas pelas ruas sem cuidado e sem choro. A desesperança é tão intensa que chega a ser tangível. Em um ciclo infinito que atravessa noites e dias, homens e mulheres se mantem imóveis, estáticos e alienados do mundo.

 

Poderia dizer que este cenário é a realidade de Porto Príncipe, no Haiti ou o resultado da guerra na Síria, mas a verdade é que este relato de miséria e tristeza está no coração de São Paulo. Estamos falando da Cracolândia.

 

Para tentar reverter esse quadro terrível, a ONG Vidas Recicladas tem apoiado o projeto “da pedra para a Rocha”, idealizado pelo pr. Ricca, da Igreja Bola de Neve de Ribeirão Pires.

 

No sábado à tarde, como fazem todos os meses, os voluntários fazem uma ação social ao lado da Cracolândia onde distribuem churrasco, roupas e calçados aos dependentes químicos. Esta edição da ação social contou com a distribuição de uma tonelada de churrasco. Enquanto o alimento era servido e as roupas distribuídas, a Bateria de Samba da Igreja Bola de Neve tocava sambas enredos próprios e tentava chamar a atenção de todos.

 

O presidente da ONG Vidas Recicladas esteve no local para conhecer as instalações que foram cedidas para a parceria com o projeto. Na ocasião, Marcos e Ricca conversaram sobre a reforma do imóvel e sobre novas estratégias para aumentar o impacto do apelo aos ‘moradores’ da Cracolândia e um caminho de libertação do vício.

 

No meio da tarde, uma pequena parte atendeu ao chamado dos tambores, mas a dura realidade é que o uso contínuo da droga fez com que a capacidade de discernimento fosse afetada. Parece que nada surte efeito: comida, música, roupas, afeto ou atenção. De uma forma milagrosa alguns usuários se levantam e interagem com os voluntários. Eles conversam, comem e aceitam serem internados em clínicas de reabilitação que prestam auxílio para o projeto.

 

Ao final da tarde, entre a desolação apática da população da Cracolândia e a esperança soluçante das mães que ficam nas esquinas em busca de suas eternas crianças tragadas pelo sombrio mundo do vício, existem uma Kombi com cerca de 10 pessoas que entenderam que a única forma de sobreviverem virando as costas para o inferno travestido de prazer.

 

Ainda que de uma maneira tímida, a esperança ainda faz seus cativos.

 

Para saber mais sobre o projeto envie um e-mail para dapedraparaarocha@vidasrecicladas ou pelo telefone (13) 3016.9727.

 

O padrão social tem o sábado como descanso, é um momento para relaxar, avaliar a semana, passear ou trabalhar em projetos pessoais. Na contramão disto, um grupo de artistas decidiu abrir mão do descanso para colocar seus talentos a disposição do próximo.

 

Esse foi o início da reunião da ONG Vidas Recicladas na manhã do dia 29 de fevereiro. Maisse, Rodrigo Nicolau e Marcelo Serracini foram apresentados para a comunidade do Macuco como os professores que, ao longo deste ano, lecionaram violão, teclado e graffiti.

 

O presidente da ONG, Marcos Libório recebeu os pais e fez questão de lembrar que os cursos são totalmente gratuitos e que os responsáveis devem se esforçar para que as crianças sempre estejam presentes.

 

Aliada a instrução musical, os professores também falaram sobre ética, honra e princípios como honestidade e verdade. Durante a reunião Marcos disse ainda que os pais são responsáveis pela formação do caráter e que essas aulas serão um instrumento de apoio nesta longa jornada.

 

As aulas acontecem aos sábados pela manhã e as matriculas podem ser feitas pelo e-mail atendimento@vidasrecicladas ou pelo telefone (13) 3016.9727

Nessa terça-feira, 16 de fevereiro, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa visitou a unidade Casa das Anas junto com a secretária de Assistência Social Rosana Russo. A pedido do presidente da ONG Vidas Recicladas Marcos Libório, o prefeito se propôs a criar um programa de inserção no mercado de trabalho através de empresas conveniadas a prefeitura. Isso é consequência dos resultados excelentes a curto prazo que o projeto tem apresentado.

Na visita, eles tiveram a oportunidade de ouvir a perspectiva de futuro esperançosa de Alexsandra Bastos Mamedi, uma das 11 atendidas, que busca uma inserção digna na sociedade. “Aqui tenho tudo o que preciso, mas tenho que seguir em frente “, disse Alessandra com seu filho de nove meses nos braços.

A Prefeitura de Santos tem acompanhado o processo de restauração das moradoras e suas atividades nesses dois anos de funcionamento da unidade, onde já passaram 43 mulheres e 34 crianças. Essa aliança entre Estado e Terceiro Setor tem se mostrado positiva, pois oferece uma oportunidade no mercado de trabalho e confirma que todo suporte psicológico e social disponibilizado tem surtido efeito na sociedade.

Na noite de 19 de janeiro, dentre os eventos que marcam as comemorações do aniversário da cidade de Santos, aconteceu o culto em ação de graças por Santos. O culto aconteceu na Igreja Cristo é Resposta na avenida Washington Luís, no Canal 3.

Entre inúmeras autoridades, estavam o comandante da polícia militar Comandante do Sexto Bpmi Pmesp, Tenente Coronel Alexandre De Almeida Costa, o presidente da ONG Vidas Recicladas Marcos Libório e o prefeito Paulo Alexandre Barbosa.

Durante a cerimônia o presbítero Daniel Lemos falou sobre a história de Santos e Marcos Libório falou sobre o impacto e a importância da Igreja como formadora de cidadãos com caráter íntegro, honesto e fiel ao Deus que servem.

Na sequência o pastor da Igreja Cristo é Resposta, Natalino Gabriel pregou sobre a importância da Igreja auxiliar os governantes com orações, súplicas e até mesmo no apoio a cristãos para compor cargos no legislativo e executivo.

veja as fotos:

Na noite de terça-feira, dia 11 de janeiro o elegante salão Esmeraldo Tarquínio, no paço municipal de Santos não comportou o mar de pessoas que prestigiou a posse da nova gestão do Conselho Tutelar de Santos.

Entre os conselheiros empossados estava Tatiana Branco, que se licencia dos seus cargos da ONG Vidas Recicladas e como uma das administradoras da Casa das Anas. Com um histórico de serviço assistencial honroso, Tatiana agora tem uma nova missão: cuidar dos pequeninos e assegurar-lhes uma infância digna e segura.

Quem presidiu a posse foi o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa e estavam presentes, entre outras tantas autoridades, o presidente da câmara, Manoel Constantino; o presidente do CMDCA, Carlos Alberto Ferreira Mota, e para prestigiar a nova conselheira, o presidente da ONG Vidas Recicladas Marcos Libório.

Casa das Anas – Tatiana já tem conhecimento e experiência para lidar com esse tipo de situação. Por anos trabalhou no projeto Casa das Anas que é um abrigo para mulheres com ou sem filhos em situação de rua. Neste serviço, além de um abrigo, trabalha-se com esperança de uma vida melhor, com a construção de uma vida restaurada e o retorno com honra à sociedade.

 

veja as fotos:

Dia 30 de novembro aconteceu um workshop de nutrição com a nutricionista Amanda Mendes no abrigo Casa das Anas. O tema foi Aproveitamento e Reaproveitamento de alimentos.

As moradoras participaram da palestra e conheceram um pouco mais do trabalho da Amanda e de seu testemunho. Além de provarem uma receita saborosa de um bolo de maçã integral.

O dia foi agradável e de muito aprendizado.

veja as fotos:

A cada ano aumenta a necessidade de se cuidar das pessoas.Dia após dia vemos que o patrimônio mais importante é o ser humano. Seguindo esta tendência, a Semana do Bebê, projeto idealizado pela UNICEF,passa a incorporar o calendário da cidade de Santos.

Dezembro começou bem para as crianças e suas mamães que participaram da Semana do Bebê que aconteceu do dia 7 ao dia 10. Organizada pela ONG Vidas Recicladase com apoio da Prefeitura de Santos, o evento procura informar sobre a importância da atenção à primeira infância, principalmente ao desenvolvimento da criança até 6 anos, porque nesse período ela aprende fatores que poderão influenciar no futuro a vida afetiva, profissional e social.

A abertura contou com Carlos Mota, Secretario Defesa e Cidadania; Marcos Calvo, Secretário de Saúde e Marcos Libório, Presidente da Ong Vidas Recicladas.

Lideranças do município e pessoas especializadas em alimentação, higiene, e outras áreas ligadas à saúde, ministraram palestras e alertaram sobre os cuidados necessários para ter uma vida saudável.

As palestras tiveram a participação de: Dra. Regina Braghetto, Membro do Comitê Municipal de Prevenção do Óbito Materno Fetal e Infantil de Santos; Dra Bruna Szegedi Lyra Paes, Psicóloga e especialista em Psicologia e Saude (PUC); Amanda Mendes Demigio – Nutricionista e especialista em obesidade e emagrecimento (Unifesp); Mariângela Libório, Mestre em Clínica Médica e Especialista em Controle de Infecção. Estiveram presentes ainda: Fernanda Baquedano, Fisioterapeuta e professora de baby pilates; e Paula Gonçalves que discursou sobre a “Participação da Doula” e, para encerar Dra Sandra Abreu, Enfermeira e consultora em aleitamento materno.

A Semana do Bebê é uma estratégia de mobilização social do UNICEF para aumentar quantitativa e qualitativamente o direito à sobrevivência e ao desenvolvimento de crianças de até 6 anos, o que já é prioridade na agenda dos municípios brasileiros.

Segundo os dados do UNICEF, Santos possui 17.167 crianças de 0 a 4 anos e 22.529 crianças de 5 a 9 anos e a ideia é incentivar os municípios a apoiar, durante uma semana, uma grande mobilização em favor da primeira infância.
Estão programadas para o evento palestras, capacitações e uma mobilização social ao término da semana.

veja as fotos:



Páginas1234... 7»